O mapa da mina da natação.

BRENO

Por: Breno Leal – Professor da Zonaalvo Assessoria.

 

MITOS

Texto é dedicada exclusivamente às pessoas que acreditam ter uma força maior que não deixa com que elas desenvolvam de forma plena a natação ou qualquer coisa que envolva estar dentro d’água. E nós vamos teimar o bastante para que você entenda que não é impossível, você pode!

Vamos relacionando alguns mitos criados e derrubá-los um a um.

1- “Eu não flutuo“.
Infelizmente, isso não é verdade. Você pode até acreditar que você não flutua, mas isso não é verdade. Nosso corpo é dotado de um par de pulmões que servem como verdadeiros balões de ar. É praticamente impossível você afundar na água naturalmente. Você terá que fazer alguma coisa para conseguir afundar totalmente. Quer ver? Faça o seguinte exercício: numa piscina que você não consiga tocar os pés no chão quando fica na posição vertical, fique exatamente na posição vertical e sem mexer um músculo sequer… veja o que acontece. Você vai demorar uma eternidade para os pés tocarem no chão. Uma eternidade mesmo. A não ser que você solte o ar ou que jogue todo o peso do seu corpo para baixo. Para respirar, você vai notar que o seu rosto não estará totalmente fora da água, na verdade, ficará fora da água o topo da sua cabeça. Nessa situação, você pode fazer duas coisas: ou erguer o queixo para o céu ou dar uma leve pernada para baixo. Atenção! Você não precisa se deitar para flutuar! Mas, que tal tentar? Você vai notar que as suas pernas tendem à afundar e para manter a posição, terá que fazer algumas contrações nos músculos abdominais, eretores da coluna e quadril. Nada que despenda muita energia de sua parte.

2- “Eu não sei bater pernas” e “as pernas são o motor da natação
As pernas no estilo de crawl, o mais comum entre nós, representam de 20 a 30% da força propulsiva do nado. Portanto, para nadar mais rápido, você não precisa bater tanta perna assim. Procure fazer mais força nos braços. O sistema de alavancas e a maior mobilidade que eles executam dentro d’água, trazem maior propulsão do que as pernas.
Quanto ao “não saber bater as pernas”, esse mito pode ser derrubado com uma simples ação dentro da água: procure bater o dedão do pé no dedão do outro pé. Se você conseguiu fazer isso, você sabe bater as pernas, sim. Agora, você terá que se concentrar no que o seu quadril fez para que você tocasse um dedão no outro. Faça de novo.
Fora da piscina, sente-se na cadeira e imite o movimento de pernas que você faz na piscina. Note o que seu quadril fez. O movimento de pernas começará sempre pelo quadril, a maior flexão está nele, em seguida vem joelho e depois o tornozelo. Quando estiver na piscina, tente jogar o máximo de água possível para o fundo da piscina. Evite molhar as bordas da piscina, evite que suas pernas saiam da água. Você vai ver que sim! Sim, é possível bater pernas!

3- “Eu queria nadar que nem tu
Apesar de isso soar como elogio para mim, reparei que na verdade esse é um dos mitos que são criados na relação professor-aluno. Muitas vezes, o aluno supõe que nunca poderá chegar no nível do professor e se conforma com isso. Pois eu digo: não acredite nisso. Você pode nadar do jeito que você quiser, inclusive melhor do que quem você imagina que está além das suas capacidades. A primeira etapa para alcançar isso é acreditar. A segunda é tornar possível. Como? Observando, entendendo e praticando…
Vamos, então, à parte que fará você nadar mais rápido, mais tempo e muito melhor do que antes! Vamos aos segredos! Ao chamado “pulo do gato”! E esse mito será totalmente pulverizado!

CAIXA PRETA DA NATAÇÃO
Eis aqui os maiores segredos da natação mundial! Para deixar que eles deixem de ser segredos, leia! E multiplique a ideia! É a nova fórmula mágica! Porém, deixando um pouco a descontração de lado, é preciso lembra-lhe que para melhorar o seu estilo de natação, você terá que deixar as suas antigas manias e hábitos para trás.

Se você não se sente confortável com a forma que está nadando, por quê continuar nadar dessa forma, então? Se você não se sente confortável, pontue onde estão as suas falhas técnicas. É claro que com o professor na piscina e apontando, ficará mais perceptível. Mas, procure se ver nadando. Depois de analisar critica e tecnicamente, para fazer as devidas correções, você terá que se ajustar e não será possível se você não conseguir entender realmente o que você está fazendo.

Já vi pessoas ficarem praticando por longos períodos e não entender nada do que estavam fazendo na água, consequentemente, a natação não evoluía.  Com uma pequena percepção de onde estava a falha, a melhora se tornava avassaladora. É quase como um clique. Mas, na verdade, é tudo uma questão de concentração e percepção. Nada impossível. Você pode até achar difícil, muito por conta de nunca ter reparado por alguns minutos [ou até segundos] que o seu braço não carrega água para trás, por exemplo.

Os três segredos são baseados em dois princípios: diminuir o arrasto alinhando o seu corpo na água e aumentar a propulsão melhorando a performance aeróbia e anaeróbia dentro d’água. A seguir:

1- Nade como se estivesse descendo uma ladeira
Exatamente o que você leu. Aponte o seu nariz um pouco para frente, um pouco para baixo. Tente tirar os seus calcanhares da água. Sempre que a sua mão entrar na água, aponte para baixo e para frente, na mesma direção que o seu nariz aponta. Você vai começar o segundo segredo…

Na figura de cima, o nadador não tem arrasto. “Nadando como se estivesse descendo uma ladeira”. Enquanto na figura abaixo, o nadador “escala” a água e deixa o quadril afundar. (FRIEL, 2009)

2- Nade como se fosse uma faca na água
Apontando para baixo e para frente a sua mão, você vai reparar que o seu corpo vai começar a deslizar sobre o lado que o seu braço está entrando na água. Comece a estender mais o seu braço, até as costas da mão saírem da água. Pronto. Nesse ponto, você estará totalmente de lado. O que vai te levar para o terceiro segredo…

Nadando de lado, "como se fosse uma faca na água" e se estendendo o máximo possível, de novo, na figura de cima a ação correta e a na de baixo, a que se tem mais arrasto. (FRIEL, 2009)

Nadando de lado, “como se fosse uma faca na água” e se estendendo o máximo possível. Na figura de cima a ação correta e a na figura de baixo, “nade na sua maior estatura”, se estenda o máximo possível antes de iniciar a propulsão. (FRIEL, 2009)

3- Nade na sua maior estatura/envergadura possível
Quanto maior você for dentro d’água, melhor. No momento que sua mão está à frente do seu corpo e você totalmente de lado, você estará na sua maior estatura possível. Na parte superior. É uma boa hora de notar as suas pernas, estenda-as. Tente ficar do maior tamanho possível.

Depois daí, começa a fase propulsiva do nado. Esta será melhorada quando o arrasto diminui. Você vai começando a ter o “timing” de iniciar a tração, a famosa “puxada do braço”. Nesta fase, procure flexionar o seu cotovelo, como se estivesse subindo uma parede e leve a sua mão até a perna. Para levar até a perna, estenda o braço novamente na sua maior capacidade e amplitude. Quanto mais você levar a sua mão para trás, mais você conseguirá ir para frente.

O mais atento e científico do esporte, notará que não falo alguma novidade. Os exercícios acima descritos são documentados e publicados, todos eles tiveram embasamento teórico e prático. No caso acima, os exercícios estão no livro “The Triathlete’s Training Bible” deJoe Friel e são uma adaptação do renomado treinador Terry Laughlin , dono do site Total Immersion, ambos com passagens nas seleções americanas de triathlon, ciclismo e natação.

As turmas de natação da Zonaalvo funcionam no Náutico em três horários:
Segunda e quarta, 19h30
Terça e quinta, 5h30
Terça e quinta, 19h30

Há também os dias que nós vamos para o mar, mas vai de acordo com a planilha semanal. Pode ser na sexta, 5h30 e/ou no sábado, 16h30, no km 0 (em frente ao Boteco praia) da Beira Mar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: