O que é: balanço energético?

new-picture-1A todo instante escutamos pessoas comentando sobre algum tipo de fórmula mágica para alcançar  o peso ideal/desejado. Uns dizem que a solução para perder peso é fechar a boca, outros falam que se deve fazer exercícios por horas e horas; para os querem hipertrofia, muitas vezes acha-se que basta comer o máximo possível que o resultado será garantido. Mas qual seria a solução para a perda, ganho ou manutenção do peso?

É neste momento que lembramos do tão comentado “balanço energético”, que nada mais é do que a relação entre a energia que ingerimos na forma de alimentos e a que gastamos durante o dia.

O nosso gasto energético diário é constituído pela soma de três fatores:

– Metabolismo basal: que é um gasto energético necessário para manter todas as funções corporais básicas do nosso organismo e que pode alterado por fatores como a composição corporal (massa magra e massa gorda), sexo, idade, hormônios, clima, estresse, etc.

-Atividade física: que inclui atividades do cotidiano (subir escadas, trabalhar, lavar louça, etc), somadas a atividades esportivas, as quais terão um gasto energético variando de acordo com suas características de intensidade e duração.

– Efeito térmico dos alimentos:que é a energia necessária para realizar todo o processo de digestão, absorção e utilização dos alimentos ingeridos. Sendo assim, a energia gasta para este processo dependerá da quantidade e da qualidade dos alimentos que ingerimos.

Associando-se a ingestão energética ao gasto diário, observamos que o balanço energético pode ser classificado em três maneiras: positivo, negativo ou em equilíbrio.

-Balanço energétivo positivo: neste caso, o gasto energético diário é inferior à quantidade de energia consumida através da alimentação. Neste caso, ocorre o aumento do peso corporal, que ser for prolongado, pode resultar em casos obesidade.

-Balanço energético negativo: esta situação ocorre quando gastamos mais energia do que consumimos, o que resulta na perda de peso corporal.

– Equilíbrio energético: ocorre quando a energia gasta  se equivale à energia ingerida, o que possibilita ao indivíduo a manutenção do seu peso corporal.

Portanto, após definido o objetivo (ganho, perda ou manutenção), é importante que haja a determinação da relação entre gasto e ingestão energética, pois só assim será possível se obter os melhores resultados. Além disto, é fundamental a determinação das quantidades de proteínas, carboidratos e gorduras da dieta,visto que, para cada objetivo há uma pré-determinação as quantidades de cada um.

Uma dica é procurar um nutricionista e um educador físico, para juntos definir a melhor condulta.

Fonte: Dra. Rachel Accioly

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: